CENTRO DE APOIO E COMBATE AO CÂNCER ITAPOÃ ENFRENTA PROBLEMAS PARA ATENDER SEUS ASSISTIDOS

O Centro atende 30 pessoas com câncer e outras doenças, além de suas famílias, provendo-os com os cuidados necessários para o tratamento. Durante a pandemia, as doações diminuíram e estão faltando insumos

  • Data: 20 de julho de 2020
  • Categoria(s): Compartilhar para multiplicar

Segundo estimativa do Instituto Nacional de Câncer (INCA), até o final de 2020, Belo Horizonte terá 10.470 novos casos de câncer. O tratamento exige muitas vezes o uso de medicamentos, alimentação especial e cuidados que ultrapassam as condições financeiras de algumas famílias. Foi pensando nessas pessoas que o Centro de Apoio e Combate ao Câncer Itapoã (CACCI) surgiu. O grupo foi criado em 2017 por iniciativa de três pessoas, tendo uma delas vivenciado a doença em sua família.

O Centro de Apoio atualmente atende 30 pessoas com câncer e outras patologias graves, como a síndrome de berry, além dos membros de suas famílias, totalizando quase 100 pessoas que necessitam de ajuda mensalmente. Os assistidos chegam ao grupo por encaminhamentos do próprio serviço social dos hospitais. São pacientes que devem fazer o tratamento em casa, mas não possuem condições de arcar com os altos custos da alimentação especial, insumos hospitalares, fraldas, etc. O Centro faz uma avaliação caso a caso e, se aprovada, o paciente passa a receber uma ajuda mensal.

Antes da pandemia do novo coronavírus, o Centro realizava um telemarketing de meio horário com o intuito de divulgar o trabalho e arrecadar doações para os assistidos. Com o fechamento de alguns serviços e o isolamento social, o grupo ficou algum tempo sem realizar essa tarefa. Porém, estão retomando agora as atividades com o quadro de voluntários reduzido para evitar aglomerações. Durante esse período, no entanto, a ONG tem enfrentando problemas para arrecadar doações.

A sensibilização e a divulgação é, segundo Sirley Aparecida, assistente social do CACCI, o principal desafio durante esse período. Ela aponta que outro problema é o desemprego que afetou algumas pessoas que ajudavam todos os meses. Mesmo diante de tantas dificuldades e desafios, Sirley ressalta a grande alegria que é quando os assistidos buscam o material necessário para passar mais um mês do seu tratamento com conforto e cuidados.

Todo o apoio de doadores vai para suprir os pacientes de recursos essenciais para seu tratamento: suplemento para dieta especial enteral e oral como o Pediasure, Nutren 1.0 e o Isosource Soya; cestas básicas; leite integral; fraldas infantis nos tamanhos G, XG e XXG e fraldas geriátricas nos tamanhos P e M.

Para colaborar com o Centro de Apoio e Combate ao Câncer Itapoã, as pessoas podem doar o material ou realizar uma doação em dinheiro. As doações podem ser entregues na ONG, no endereço Rua Rodrigo Osório, 379 Planalto, ou os voluntários podem ir até o seu endereço recolher. Para isso, é só entrar em contato pelo Facebook ou através do Whatsapp: (31) 98753-2852 – Sirley.

Doações em dinheiro podem ser feitas na conta:
Banco Bradesco
Agência: 2938-6
Cc: 22809-5
CNPJ: 27.365.745/0001-00


Últimas do instagram

This endpoint has been retired