MOVIMENTO EU AMO MINHA QUEBRADA ENTREGA SABONETES COM CESTAS BÁSICAS PARA CRIANÇAS

A ação visa a multiplicação das práticas de proteção contra o coronavírus através das crianças

  • Data: 1 de junho de 2020
  • Categoria(s): Compartilhar para multiplicar

O Movimento Livre Eu Amo Minha Quebrada existe há seis anos e nasceu da iniciativa de cinco voluntários desejosos de desenvolver projetos na área de educação e cultura por meio de oficinas no Morro do Papagaio. Durante o período da pandemia do coronavírus, o movimento dedica-se  a conscientizar e proteger os moradores da região.

Entre uma de suas iniciativas, o projeto está realizando a entrega de cestas básicas para os moradores. Porém, juntamente com as cestas, o projeto manda sabonetes para as crianças. O foco nos pequenos se deve à capacidade que eles têm de conscientizar os adultos e compartilhar valores.

“Já fazemos um trabalho voltado para as crianças, entendendo que elas são um canal que desperta no adulto aquilo que ele perdeu com o tempo ou com a falta de tempo: dar mais valor às coisas simples, olhar o mundo em sua volta e ser mais humano”, afirma Julio Fessô, idealizador e gestor do Movimento.

O grupo conta com a ajuda de ONGs e empresas, além da participação de voluntários. A entrega das cestas já atingiu mais de mil famílias.

OUTRAS INICIATIVAS

Além da entrega de cestas, o movimento está realizando outras iniciativas que procuram proteger e informar os moradores do Morro do Papagaio, tais como:

  • Produção de máscaras de pano por voluntárias moradoras da favela, integrantes do grupo Espalhe Máscaras;
  • União das lideranças que estão atuando em diversas ações como, por exemplo, distribuição de máscaras de pano e álcool em gel para trabalhadores nas entradas e saídas da favela, no período da manhã;
  • Utilização de grupos de whatsapp com os moradores, onde podem identificar problemas e pessoas com alguma dificuldade, e se mobilizar para ajudarem. Também nesses grupos identificam fake news e compartilham informações confiáveis;
  • Criação de uma vaquinha virtual para viabilizar a compra de gás de cozinha e alimentos. O grupo disponibiliza vales para as famílias, que vão até os comércios locais e fazem suas compras, ajudando os comerciantes da Quebrada e fortalecendo a economia no local;
  • Ações nas redes sociais para manter as crianças em casa, através de desafios que são premiados com brindes;
  • Circulação de carro de som nas favelas tocando uma música de rap com uma letra consciente e com uma linguagem da própria comunidade sobre como se proteger do coronavírus.

Nesse vídeo você conhece o rap que circula pelo Morro do Papagaio, feito pelo pessoal do Eu Amo Minha Quebrada.

DESAFIOS

A quarentena no Morro do Papagaio se mostra difícil devido ao grande número de moradores que perderam seus empregos e outros que continuam tendo que ir trabalhar, ficando expostos ao vírus.

Além desse problema, Júlio pontua as informações opostas veiculadas na televisão, a descrença na gravidade da doença, o desabastecimento dos comércios e preços altos como outros desafios para os moradores e para as ações do grupo.

SOBRE O MORRO DO PAPAGAIO

Localizado na região centro-sul de Belo Horizonte, o Morro do Papagaio engloba as vilas Santa Rita de Cássia, Estrela e Barragem Santa Lúcia e conta com aproximadamente 17 mil moradores. A ocupação da área se intensificou, principalmente, a partir da década de 1950.

CONTRIBUA

Contribua com o Movimento Livre Eu Amo Minha Quebrada:

Facebook: https://www.facebook.com/amoraquebrada/

Instagram: @eamquebrada

Whatsapp: (31) 99457-2625 (Júlio Fessô)

Doe pelo link da vaquinha virtual: 

https://combatecovid.org/morro-do-papagaio/euamominhaquebrada

Matéria escrita pelo voluntário Arthur Santana


Últimas do instagram

This endpoint has been retired