SAIBA COMO DOAR AGASALHOS PARA INICIATIVAS CADASTRADAS NO PERIFERIA VIVA

Aquecer o corpo é fundamental para manter a saúde durante pandemia; BH teve recordes diários de baixa temperatura no último mês

  • Data: 12 de junho de 2020
  • Categoria(s): Compartilhar para multiplicar

Na última semana de maio, a temperatura em Belo Horizonte bateu recorde de frio em quatro dias seguidos. A Estação Meteorológica da Pampulha, no dia 29, registrou 8,3°C durante a madrugada.

Em momentos como esse, é fundamental evitar o choque de temperaturas do corpo, já que a reação natural do organismo quando se sente frio é contrair as artérias com o objetivo de ajudar o corpo a reter calor.

Só que a consequência desse processo natural pode não ser muito agradável.  De acordo com o Instituto Nacional de Cardiologia, o risco de infarto é de 13 a 30% maior no inverno. Uma pesquisa realizada na Inglaterra, pela Escola de Higiene e Medicina Tropical de Londres, identificou um aumento de 200 casos de infarto para cada grau a menos em um único dia.

Infecções, como as respiratórias – comuns nessa época do ano –  também podem comprometer o funcionamento das artérias e aumentar o esforço do coração para bombear o sangue,  explicou a cardiologista Rosália Torres, professora da Faculdade de Medicina da UFMG, em entrevista para o portal da Faculdade. 

Para manter a saúde durante o inverno, alimentação e agasalhamento adequados são indispensáveis. Ainda mais quando enfrentamos uma doença infecciosa respiratória que mata milhares de brasileiros diariamente. 

Se pensamos nas diversas pessoas em situação de rua e tantas outras em situação de vulnerabilidade, podemos calcular nosso enorme compromisso em auxiliá-las, provendo comida e aquecimento.

Conheça iniciativas que recebem doações de agasalhos:

Corta-Vento

A iniciativa recolhe roupas de frio, cobertores e máscaras para pessoas em situação de rua em Belo Horizonte. 

WhatsApp: (31) 9889-49337, fale com Júlia.

Badu

Criado em 2018, o Badu desenvolve cursos livres (manicure, sobrancelha, barbearia) para os moradores de Roça Grande, em Sabará. Com a pandemia, realiza campanha de arrecadação de alimentos e agasalhos.

WhatsApp: (31) 98580-4846, fale com Walquíria.

Mães do Anel 

O projeto atende famílias em situação de vulnerabilidade que fazem parte do reassentamento do Anel Rodoviário em Belo Horizonte. 

WhatsApp: (31) 99159-0519, fale com Núbia.

Nariz de Palhaço 

A iniciativa foca em segurança alimentar e saúde de pessoas em situação de rua em Belo Horizonte e famílias em situação de vulnerabilidade em Caeté.

WhatsApp: (31) 99477-0560, fale com Victor.

Barreirão sem Covid-19

Coletivos e instituições da região do Barreiro, Belo Horizonte, a campanha Barreirão sem Covid-19 pretende atender mais de 3 mil famílias necessitadas neste período de pandemia.

Para saber mais sobre o Barreirão, leia aqui o texto sobre o coletivo no blog da Periferia Viva.  
WhatsApp: (31) 984327588, fale com Leandro.

Grupo Cultural Meninas de Sinhá

Grupo formado por mulheres do Alto Vera Cruz que, durante a pandemia, tem se dedicado a auxiliar famílias vulneráveis desse bairro e da Pedreira Padre Lopes.
WhatsApp: (31) 99706-9378, fale com Fred.

Texto do voluntário Ives Teixeira Souza


Últimas do instagram

This endpoint has been retired