POR QUE O CORONAVÍRUS AFETA AINDA MAIS AS PERIFERIAS?
  • – Precariedade das condições de moradia, alimentação e saneamento.
  • Pobreza.
  • – Alta densidade populacional.
  • Baixo acesso a oportunidades educativas e a informações de qualidade relacionadas à saúde preventiva.
  • Deficiências dos equipamentos e serviços de saúde pública.
  • Moradias pequenas com muitas pessoas compartilhando o mesmo espaço.

QUAL A PROPOSTA DA FORÇA-TAREFA?

Com atuação prioritária na Região Metropolitana de Belo Horizonte (MG), a força-tarefa foi criada para dar visibilidade e articular apoios e parcerias aos esforços já em curso de mobilização social e vigilância civil para o enfrentamento à pandemia do coronavírus na perspectiva da defesa do direito à vida, à dignidade e à cidadania das populações periféricas, que já estão sendo e serão cada vez mais gravemente impactadas pela pandemia. A ideia é conectar as iniciativas, campanhas e demandas da sociedade civil organizada a quem pode contribuir e fortalecer essa rede de solidariedade.


POR QUE CONTRIBUIR?

A demanda é urgente e sem essa articulação muitas vidas estão em risco. Apesar de já existirem alguns projetos governamentais em curso de apoio a trabalhadores informais e de incentivos a empresas para manutenção de empregos, essas políticas não respondem nem de perto a toda necessidade desses territórios periféricos. A fome, a falta de água, de itens de higiene pessoal e de limpeza, além da falta de acesso a informação de qualidade já são realidade em muitos territórios.  Sem a articulação da sociedade civil junto aos agentes e lideranças comunitárias que estão de fato convivendo com quem está sofrendo de maneira mais grave os efeitos da pandemia, essa população pode ficar muito vulnerável à fome, à doença e à morte.